© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • b-facebook
  • Instagram Black Round

SIGA-ME!

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

POSTS RECENTES: 

Please reload

FEED INSTAGRAM

Conhecendo Havana!

18.08.2018

Hoje vou contar para vocês em detalhes o que fizemos em nosso dia livre em Havana, que usamos para fazer um city tour por conta própria. Havana é muito fácil de se descobrir e percorrer por conta própria, então se vocês planejam ir para lá um dia, guardem esse post - inclusive esse nosso roteiro está redondinho também para quem vai ficar apenas um dia em Havana, como parada de cruzeiro. 

 

Quem leu os posts anteriores, viu que estávamos hospedados em uma Casa Particular com localização perfeita, na Calle Empedrado (a mesma da Bodeguita) e a apenas duas quadras da Plaza de La Catedral, que foi justamente onde iniciamos nosso percurso, que foi feito todo à pé - Havana, como a maioria das cidades litorâneas, é super plana e caminhável.

Calle Empedrado, onde estávamos, desemboca na Plaza de la Catedral

 

Havana tem quatro praças principais em seu centro histórico, e nosso passeio começou com uma caminhada para visitar todas elas - vale dizer que elas estão muito próximas entre si, coisa de poucos minutos de caminhada entre uma e outra. A Plaza de la Catedral foi a primeira delas, e é onde fica a Catedral de San Cristóbal, a principal da cidade, com fachada de pedra e toda bem conservada por dentro e por fora.

Na sequência, caminhamos até a Plaza de las Armas, onde estão localizado monumentos importantes como El Templete (marco zero da fundação de Havana) e o Palácio de los Capitanes Generales (o palacete onde viveram os Capitanes Generales, enviados pela Espanha para governar Cuba) - que entramos para conhecer seu interior. A fachada barroca é um marco na cidade e o interior está super bem conservado, e conta com um pátio interno com uma escultura de Cristóvão Colombo. Curiosidade: toda a rua da frente do Palácio é revestida com tacos de madeira - segundo nos contaram, a esposa de um Capitão se incomodava com o barulho que o trote dos cavalos fazia no piso de pedra quando passavam na frente do palácio, então o capitão mandou trocar todo o piso e colocar madeira, que se conserva até hoje!

Crianças brincando na rua na Plaza de Armas

 El Templete

Exterior do Palácio de los Capitanes Generales

 Interior do Palácio

Pátio do Palácio, com a escultura de Colón

 

A próxima praça que visitamos foi a Plaza de San Francisco, que é onde fica o porto (dá pra ver os navios de cruzeiros gigantes aportados, saídos dos EUA) e onde trocamos nosso dinheiro. A moeda usada em Cuba para turismo é o Peso Cubano Convertível, ou CUC, e quando fomos, ela valia o mesmo que o dólar americano, porém o ideal é levar outra moeda para trocar - euro, franco suíço ou dólar canadense - já que quem troca dólar americano tem uma sobretaxa de 10%. Nós levamos euro. OBS: não se compra moeda cubana fora de Cuba.

 Plaza de San Francisco

 

Caminhamos um pouco mais e chegamos até a Plaza Vieja, com edifícios com fachada colonial - que muitos dizem se assemelhar a Cartagena, na Colômbia. Lá tem um café bem charmoso, que usamos para fazer uma pausa.

 Plaza Vieja

 

Enquanto andávamos pelo centro da cidade, também por acaso passeamos pela Calle Obispo, uma rua comercial bem movimentada e sem tráfego de carros.

No meio do caminho, uma bandinha tocando Guantanamera...

... e uma oficina de costura

 

Almoçamos em um restaurante que não gostamos muito próximo à Plaza de San Francisco, e depois seguimos caminhando até o Museo del Rum, que não visitamos, porém compramos umas garrafas do famoso Habana Club para levar - apesar do péssimo atendimento da lojinha, credo...

 

Caminhamos um pouquinho mais até chegar até o Almacén de San José, que é um mercado de artesanatos locais, muito bem organizado e estruturado - são vários corredores de barraquinhas vendendo artigos de couro, madeira, barro, bijuterias de prata, camisetas e quadros. Do tipo do passeio que adoro, adoro olhar lojinha! Enfeite de Natal comprado, yesssss!

Pausa para degustar um autêntico Partagás!

 

Decidimos voltar para casa para deixar o rum e algumas coisinhas que compramos e pegamos um Coco taxi, uma espécie de triciclo que leva até três pessoas atrás. Você combina com eles o preço (no caso, 5 CUCs) e ele te leva ao destino. Cuba tem muita opção de transporte: taxi comum, coco taxi e bici taxi. 

Nosso coco taxi só no joinha!

 

Deixamos as coisas em casa e fomos até o Parque Central, que na verdade é uma praça lindíssima, com vários edifícios de época: Hotel Inglaterra, NH, Manzana, Museu de Arte Moderna, o lindo Teatro de Havana. Essa praça está ao lado do Capitólio, que é muito imponente e te dá aquele clic: cheguei! Tiramos várias fotos por lá e depois sentamos para tomar um aperitivo no bar do Teatro, com essa vista maravilhosa - essa dica é boa, a paradinha estratégica vale muito - pedimos drinks deliciosos e uma tábua de presunto parma que também estava show!

Fotos do Parque Central, Capitolio e nosso break no bar do Teatro de Havana. Reparem tabém que nosso roteiro deixou o melhor pro final!

  

Quando o sol começou a baixar, nós escolhemos lá na praça mesmo o almendrón que gostamos (um pink!), negociamos o valor da corrida, se não me enganos 30 CUCs, pelo passeio de uma hora - ele passa pelo Paseo del Prado, importante avenida com prédios de época, vai até a Plaza de la Revolución, onde se encontra o Memorial José Marti e também os icônicos prédios com as esculturas dos rostos dos revolucionários Camilo Cienfuegos e Che Guevara. Saímos de lá e passamos pelo bairro Vedado, um bairro residencial bastante bonito e paramos em uma praça com a estátua de John Lennon, que achamos bem sem graça, na verdade. Seguimos passeio retornando ao centro pelo malecón ao por do sol, um visual incrível! O desembarque é no mesmo local onde você o pegou.

 Hola!

 Camilo Cienfuegos e...

 ... Che!

Memorial José Marti

 

Na volta desse passeio incrível, um realmente TEM QUE FAZER em Havana, aproveitamos que ainda estava claro e subimos até a cobertura do Hotel Inglaterra, que fica na praça mesmo, ao lado do teatro, para tomar mais um drink e vislumbrar a praça mais linda de Cuba do alto! Valeu a pena, vejam só.

Voltamos para casa extasiados, prontos para mais uma noite cubana e gratos por estar em uma cidade tão incrível quanto Havana!

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload