© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • b-facebook
  • Instagram Black Round

SIGA-ME!

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

POSTS RECENTES: 

Please reload

FEED INSTAGRAM

Mendoza - Nossa chegada e o almoço fantástico na Casa Vigil (El Enemigo) + um resumo do primeiro dia!

30.11.2018

Nosso vôo à Mendoza decolou bem cedo, então cerca de 9h30 já havíamos chegado na cidade. A equipe da Wine Tours Mendoza nos buscou no aeroporto e nos levou até o Diplomatic Hotel. Infelizmente não haviam quartos disponíveis e não pudemos fazer o check in antecipado.

Apaixonada pelo lobby do Diplomatic Hotel!

 

Deixamos as malas lá e fomos até a Av. San Martin para fazer o câmbio de nosso reais (nós levamos em dólares o valor a ser pago pelos passeios negociados previamente, e alguns reais para despesas diversas). Essa rua é cheia de casas de câmbio e fica a cerca de 15 minutos de caminhada do nosso hotel. Na primeira que entramos o Real valia 8 Pesos, na segunda 8,50 e na terceira (e mais lotada, claro), 9,00. Foi lá que trocamos!

 

Parece que foi cronometrado: nós havíamos acabado de trocar os Pesos quando o motorista que nos levaria para o almoço na Casa Vigil, o restaurante da Bodega El Enemigo, nos ligou dizendo que estava indo nos buscar. Combinamos de ele nos buscar lá mesmo na Av. San Martin para não termos que voltar até o hotel.

A El Enemigo fica na região de Maipú, a região vinícola mais próxima a Mendoza, então logo chegamos para nosso almoço harmonizado com os vinhos da casa.

 

Uma breve história (de acordo com o site da bodega): Alejandro Vigil, um engenheiro agrônomo apaixonado pela viticultura, foi recrutado aos 27 anos por Nicolas Catena para liderar a equipe de pesquisa da bodega. Desde 2002 ele é o enólogo chefe das Bodegas Catena Zapata e foi um dos responsáveis pelo sucesso obtido por essa vinícola nos últimos tempos. A El Enemigo é resultado da união dele com Adrianna Catena, historiadora herdeira da Catena. Juntos eles idealizaram a El Enemigo em 2009, uma bodega independente e um projeto especial tocado pelos dois.

 

Esta bodega foi um enorme sucesso e é uma das mais concorridas de Mendoza, especialmente depois que um vinho de lá ganhou 100 pontos (pontuação máxima) na Wine Advocate, uma das principais publicações do setor - o vinho em questão é o Gran Enemigo Gualtallary Cabernet Franc Single Vineyard 2013. Reserve com antecedência se você quiser visitá-la, falei sobre isso no primeiro post sobre nossa viagem!

Fotos da entrada da Bodega, com muitas lavandas cheias de flor perfumando o caminho!

 

O restaurante lá também é bastante recomendado, por isso optamos por não somente visitar a vinícola, mas ter um almoço harmonizado! Alejandro Vigil costuma estar sempre por lá, então estavámos na torcida para encontrá-lo (e conseguimos, uhu!). Ele hoje é considerado uma celebridade em Mendoza e na Argentina, apontado como um dos mais talentosos enólogos do país.

 

Foi unânime: o almoço na El Enemigo foi o preferido por nosso grupo, nós realmente começamos a viagem com o pé direito. A combinação do menu delicioso com o ambiente, os vinhos maravilhosos e a presença descontraída de Alejandro Vigil pelo salão (servindo vinho pelas mesas) fizeram com que nosso almoço tenha sido memorável em vários sentidos. Ele é uma figura à parte, muito acessível e simpático, aquele tipo de pessoa que faz o que ama, sabe?

Nossa mesa estava devidamente reservada e podíamos escolher dois vinhos para degustar (sem miséria, free refil kkkk): chardonnay, cabernet franc, malbec, além do Gran Enemigo Blend - este todos degustaríamos. Eu escolhi o Malbec e Cabernet Franc. Os vinhos da El Enemigo são apenas maravilhosos, e vejam que eu pouco entendo de vinhos, mas conseguimos todos perceber o quanto eles são superiores e muito bem equilibrados!

Enquanto escolhíamos o menu de três passos (devidamente traduzidos ao inglês e português!), nos serviram uma tábua de pães e patês de outro mundo, deliciosos!

 

A comida estava maravilhosa, com destaque para a empanada e berinjela de entrada, costela de prato principal e sorvete de dulce de leche de sobremesa - cada um pediu uma coisa e acabamos provando uns os pratos dos outros!

O couvert da El Enimigo, eleito por nós o melhor couvert da viagem!

Ojo de bife 

A costela!

Empanada de carne, sensacional - e a apresentação rústica-chic? 

Essa foi a massa que pedi, não estava incrível, mas boa! 

 

Após o almoço, passadinha na lojinha (Mendoza é tipo a Disney dos vinhos, com uma lojinha sempre no final do passeio rsrsrsrs) para garantir nosso vinho. Fomos embora querendo voltar. Realmente a visita à El Enemigo é imperdível!

Loja na saída do restaurante

Em volta do restaurante encontramos várias oliveiras recheadas de azeitonas - eu nunca tinha visto pessoalmente uma e fiquei encantada! 

 

Saímos de lá em êxtase, e seguimos até a Zuccardi. Essa parte foi um pouco decepcionante e vou contar por que... Reservamos o passeio na Zuccardi achando que íamos para a bodega Zuccardi (famosa pelos vinhos de alta gama), porém acabamos indo para a Bodega Santa Rita, que é do grupo Zuccardi porém... não é Zuccardi. O que houve foi um erro de comunicação, parece que Zuccardi Maipú significa Santa Julia, porém nós não teríamos como saber disso... Santa Julia é uma linha de dia a dia na Argentina, de qualidade muito inferior ao que esperávamos, então foi uma visita bem micada, a bodega é super industrial e sem charme, sem falar que o tour começa já com a degustação dos vinhos Santa Julia, um atrás do outro - é muito mais bacana quando você visita, conhece o processo e degusta no final!

Não recomendo visita à Zuccardi Maipú (que na real é Santa Julia) - se quiserem ir degustar vinhos Zuccardi parece que você tem que agendar na Zuccardi Piedra Infinita, que fica no Valle de Uco. Fiquem ligados nisso porque haviam outros brasileiros no tour que passaram pelo mesmo que nós, acharam que iam na Zuccardi e acabaram lá na Santa Rita. Tipo pegadinha do malandro rsrsrsrsrs.

 

Voltamos para o hotel já no fim da tarde e então pudemos fazer nosso check in. Que delícia de quarto, super confortável, e com vista de tirar do fôlego do por do sol na cordilheira!

Fomos brindados com esse pôr do sol em nosso primeiro dia em Mendoza❤

 

À noite nós demos uma voltinha nos arredores do hotel e percebemos que estávamos super bem localizados, perto de vários restaurantes, sorveterias, lojas de vinho (inclusive da famosa loja de vinhos Sol y Vino). À propósito: comprar vinhos nas vinícolas ou nas lojas de vinho? Definitivamente nas vinícolas!!! As lojas servem para comprar uma garrafa de última hora, ou para arriscar um rótulo específico de interesse, mas não tenha dúvidas: degustou o vinho na vinícola e gostou, compre lá mesmo, ou você poderá ficar sem!

 

Acabamos comendo uma pizza em uma lanchonete no centrinho, uma janta meio tardia, porque o almoço havia sido bastante completo então estávamos com pouca fome! Vou fazer um post específico sobre restaurantes de Mendoza em breve!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload