© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • b-facebook
  • Instagram Black Round

SIGA-ME!

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

POSTS RECENTES: 

Please reload

FEED INSTAGRAM

Sevilha | Dia 2 - Real Alcázar e Bairro Santa Cruz

16.04.2019

Em nosso segundo dia em Sevilha, após o café da manhã, fomos direto até o Real Alcázar de Sevilha (dessa vez fomos de Uber, para economizar a caminhada!). Chegamos bem na hora que abriu e assim como na Catedral, já estávamos com ingresso comprado. Lá o audioguia está disponível em Português e vale muito a pena!

O Alcázar fica ao lado da Catedral, e chegamos bem na hora em que os sinos estavam tocando na Giralda, lindo de se ver e ouvir!

Mesmo com ingresso comprado enfrentamos uma filinha - só que bem menor do que a fila de quem ainda ia comprar as entradas! 

 

O Real Alcázar de Sevilha é um conjunto de palácios de diferentes épocas. É até hoje a residência oficial da Família Real Espanhola quando ela está na cidade, fazendo dele o mais antigo palácio real ainda em uso do mundo.

 

Suas construções são muito antigas, lá foi inicialmente a residência dos reis árabes durante o domínio mouro do sul da Espanha. Após a reconquista, o Real Alcázar foi recebendo vários anexos e novas fachadas a pedido dos monarcas posteriores. O palácio foi residência dos Reis Católicos (Fernando II de Aragão e Isabel I de Castela - figuras importantíssimas na história da Andaluzia), e foi onde nasceu seu segundo filho, Principe Juan.

 

Logo após a entrada/bilheteria fica o Patio de la Montería - onde a corte se reunía antes e depois das caçadas, e onde os visitantes do palácio desmontavam dos cavalos, o meio de transporte da época.

 

Ali também fica o Palácio Pedro I, com sua imponente fachada em estilo mudéjar de 1356. Foram convocados artistas de Sevilha, Toledo e Granada para decorá-lo, e o que eles fizeram foi criar uma obra de arte arquitetônica. No interior desse palácio é onde estão as jóias do Alcázar: o Patio de las Doncelas, Patio de las Muñecas e o Salón de Embajadores. 

À esquerda do pátio, fica o Patio Del Yeso, que é um dos mais antigos do complexo, original do período da ocupação árabe.

Dá para acreditar que tem quase mil anos? 

 

À direita do pátio fica a Casa de la Contratación, onde foram organizadas célebres viagens de exploração do Novo Mundo na época das navegações espanholas (esquecemos de tirar foto!).

 

dentro do Palácio Pedro I, entre corredores e arcos em ferraduras todos decorados nos mínimos detalhes, chegamos ao impressionante Patio de las Doncelas, com seus salões anexos cheios de mosaicos em azulejo.

O Salón de Embajadores, com seu domo dourado e paredes de moisaco, é um dos cômodos mais impressionantes e suntuosos do palácio.

O Patio de las Muñecas (ou pátio das bonecas, em português) era uma área residencial do palácio, e alguns dizem que leva esse nome por ser um pátio muito pequeno, outros por ser ali onde as crianças eram criadas, outros ainda que o nome deriva de pequenos rostos de crianças que podem ser vistos entalhados perto dos seus arcos (eu procurei e não consegui ver rosto de crianças lá não).

Curiosidade: algumas cenas da série Game of Thrones foram gravadas dentro do Alcázar de Sevilha!

 

Passamos ainda pelos aposentos de Carlos V, Salón de Tapices (decorados com tapetes enormes nas paredes, com cenas de batalhas e conquistas) e por fim chegamos a outra jóia do Alcázar, os seus jardins!

São os jardins mais antigos da cidade (repletos de laranjeiras) e decorados com fontes e chafarizes. Lá encontramos banheiros e um café para uma pausa deliciosa sob as árvores dos jardins.

Pausa para um café nos jardins do Alcázar 

 

Saímos do Real Alcázar na hora almoço e partimos para explorar o bairro Santa Cruz, antigo bairro judeu de Sevilha, com seus becos e pátios. As ruas são estreitas, as casas são branquinhas e foi lá onde morou no século XVII o artista mais celebrado na cidade, Esteban Murillo (xará do Marido, com dois "L" rsrsrsrs).

 

Um dos primeiros restobares que avistamos foi o Bodega Santa Cruz, super movimentado, e resolvemos entrar para comer algo - normalmente onde há bastante gente a comida costuma ser boa! 

Descobrimos ser um dos mais tradicionais do bairro, um autêntico bar de tapas espanhol. Pedimos duas cervejas e Murillo uma carne assada com batatas que ele viu um vizinho de balcão comendo, e eu pedi um gaspacho, porém a garçonete disse que não tinha, sugerindo o salmorejo, que disse ser parecido. Foi primeira vez que comi salmorejo, uma receita de sopa fria também típica da Andaluzia, e que repeti várias outras vezes ao longo da viagem e já peguei a receita para fazer em casa, que delicia! É uma sopa fria feita de tomates, cebola, alho, ovo cozido e pão, com pedacinhos de jamón e/ou croutons por cima.

A carne do Murillo estava deliciosa também. Pensamos em ficar para terminar de almoçar por lá, mas preferimos bater perna pelo bairro e quem sabe encontrar outro lugar legal para também comer algo nesse esquema informal de tapas.

 

Bodega Santa Cruz - Calle Rodrigo Caro, 1

 

E foi o que fizemos, paramos em um restaurante chamado El Pasaje e pedimos tortilha, uma sangria e uma salada caprese - inicialmente sentamos nessa mesinha externa, porém depois mudamos para uma mesa no jardim ao fundo do restaurante.

El Pasaje Tapas - Calle Ximénez de Enciso, 33

 

Após o almoço caminhamos em direção a Plaza de Espanha, o último ponto turístico que visitamos na cidade e que fechou com chave de ouro nossa estadia em Sevilha - que cidade mais linda e apaixonante!

Essa praça, que fica no Parque de Maria Luisa, foi construída em 1928 para a Exposição Ibero-Americana que ocorreu na cidade no ano seguinte, e ela é decorada com azulejos de cerâmica com temas regionais - tudo emoldurado por um canal de água turquesa por onde passam alguns barquinhos, que podem ser alugados. Atualmente, os prédios da Plaza de Espanha são ocupados por órgãos do governo.

Após tirar várias fotos por lá, voltamos caminhando para o hotel. Antes de jantar, participamos da Missa de São José na Igreja San Antonio Abad, que ficava pertinho do nosso hotel, ao lado do El Corte Inglés.

Jantamos em um restaurante italiano chamado Al Solito Posto que ficava na Alameda Hercules, do lado de nosso hotel. Estava bem movimentado e a comida estava ótima, com atendimento simpático, gostamos muito! 

Al Solito Posto - Alameda de Hércules, 16 

 

Terminamos assim nossos dias em Sevilha, com malas prontas para o próximo destino - Jerez De La Frontera, para onde partimos no dia seguinte!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload