© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • b-facebook
  • Instagram Black Round

SIGA-ME!

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

POSTS RECENTES: 

Please reload

FEED INSTAGRAM

Granada | Uma jóia da Andaluzia!

02.05.2019

Granada foi próximo destino de nossa viagem, e a última cidade na Andaluzia que visitamos. Foi como que um final de semana, já que chegamos sexta no fim do dia e fomos embora domingo perto da hora do almoço. É uma cidade grande, com uma reconhecida universidade e mais de 200.000 habitantes.

 

A cidade fica nos pés da Sierra Nevada, onde funciona um famoso centro de ski, e da estrada pudemos avistar seus picos ainda com neve!

 

Assim como toda a Andaluzia, Granada também foi por séculos dominada pelos árabes, tendo sido uma das mais importantes cidades mouras. Durante o domínio da dinastia násrida a cidade floresceu como um polo cultural: eles fundaram o Reino de Granada e foi nessa época que foi erguida a Alhambra, a cidade palaciana que é um dos mais fascinantes e visitados monumentos da Espanha. Os califas deixaram na cidade um herança cultural e arquitetônica fabulosa!

 

A reconquista ocorreu somente em 1492, quando os Mouros se renderam aos Reis Católicos no final da Guerra de Granada - a cidade foi a última cidade moura a ser reconquistada. É em Granada onde estão sepultados Isabel e Fernando, os Reis Católicos.

 

Escolhemos em Granada o hotel Granada Center, também um hotel que reservamos sem indicação, mas ele tinha estacionamento disponível, um quarto grande e boa localização, então arriscamos. Foi uma ótima escolha!

O hotel é enorme, padrão americano, com um vão central decorado com lustres e jibóias que caem por vários metros do último andar até a recepção. Fiquei encantada, já que amo essa planta! O apartamento era super grande e confortável e o café da manhã bem completo!

Após nos acomodarmos no hotel, decidimos jantar em um restaurante italiano moderninho que o Murillo havia achado no Trip Advisor: bem avaliado e a duas quadras do hotel. Estávamos querendo nesse dia uma comidinha bem comfort food, simples e familiar ao nosso paladar, nada melhor para isso do que um italiano né? Fizemos reserva por telefone e chegamos bem na hora no La Tuttoria.

Gente, que delícia! O restaurante era uma graça e o cardápio cheio de pratos de salivar, foi difícil escolher o que pedir. Optamos por pizza mesmo, os dois. Antes e junto com as bebidas, veio como tapa cortesia um queijo derretido com palitinhos para petiscarmos. Granada é famosa pelas generosas tapas que vêm junto com a bebida.

A pizza estava muito muito boa e ganhamos até limoncello frozen cortesia junto com a conta!

La Tuttoria

Calle Gonzalo Gallas, 3 - Granada

http://www.latuttoria.es/

A conta, para quem quiser ter noção dos preços!

 

Voltamos para o hotel para descansar, já que no dia seguinte iríamos de manhã conhecer a Alhambra de Granada e por isso queríamos dormir bem!

 

Irei fazer um post exclusivo sobre a nossa visita à Alhambra, quando ele sair irei colocar link aqui!

 

A visita à Alhambra durou a manhã toda, saímos de lá na hora do almoço, e era sábado: a cidade estava super movimentada! Haviam vários grupinhos de despedida de solteiro (a) pela cidade, estava bem animado.

 

Fomos à pé até o centro histórico (uma caminhada em descida por uma rua super arborizada!), e paramos na Plaza Nueva. Estávamos morrendo de fome e tentamos ir a dois restaurantes que tínhamos indicação, os dois super lotados!

Desistimos das recomendações e rodamos a procura de algum lugar gostoso para almoçar, e achamos em uma viela do centro histórico a Taberna Más Que Vinos, que funciona servindo tapas na parte da frente e restaurante tradicional aos fundos. Estava cheia mas com uma mesinha bistrô disponível na parte da frente. Sentamos e pedimos as bebidas, que vieram acompanhadas por tapas: azeitonas e duas fatias de pão com jamón. Essa simpática tradição podia chegar no Brasil né?

Taberna Más Que vinos

Calle Tundidores, 10 - Granada

http://www.restaurantemasquevinos.es

 

Pedimos também croquetas, estava tudo muito gostoso. Na dúvida entre ficar e pedir mais coisas e sair para achar outro lugar, decidimos andar um pouco e parar em um lugar diferente, assim como fizemos em Sevilha, tipo um tour de tapas!

 

Passeamos pela Alcaicería, um emaranhado de ruas onde funcionava o antigo mercado árabe de seda, hoje repleto de lojinhas de souvenirs, muitas vendendo as famosas cerâmicas de Granada - pintadas à mão nas cores branco, verde e azul, muitas delas decoradas com granada (a frutinha que dá nome a cidade)! Essa região vai da Plaza Nueva até a Plaza Bib-Rambla, que é a mais popular de Granada - essa praça medieval já sediou festas, touradas e execuções no passado.

Artesanato lindo típico de Granada! 

Plaza Bib-Rambla 

 

Já próximos à Catedral de Granada, encontramos em uma pracinha um restaurante de esquina muito charmoso chamado Monje - Taberna Espirituosa. Sentamos em uma mesinha externa e ficamos ali observando o movimento.

Pedimos papas bravas e junto com as bebidas veio de tapa uma maionese de frango muito gostosa! Foi nesse bar que descobri o tinto de verano, uma bebida típica da Espanha que lembra a Sangria, mas é mais simples: metade vinho e metade refrigerante tipo schweppes citrus, com uma rodela de laranja ou limão siciliano. Uma delícia!

Que tal a vista da nossa mesinha? 

Saindo de lá, passamos em frente à Catedral de Granada, porém não entramos.

Fomos  caminhando então até a Calle De Las Teterías, que é o apelido da Calle Caldería Nueva - uma rua estreita só de casas de chá (que em espanhol é - por isso o nome!) e lojas de artigos árabes/marroquinos.

Entramos na Teteria Assirat e pedimos dois chás e um crepe de Kinder Bueno - eita. Muito bom, e o interior da tetería era lindo!

Tetería Assirat

Calle Calderería Nueva, 5 - Granada

 

Até um Senhor oferecendo a escrita de seu nome em árabe por 1 euro havia na Calle de las Teterías - nós fizemos do nosso nome!

Caminhamos até o fim da rua e seguimos indicações morro acima até o Mirador de San Nicolas, já no famoso bairro Albaicín, que prometia vista panorâmica para Granada - e até tinha, só que estava lo-ta-do de turistas e hippies. Foi difícil conseguir um lugarzinho para uma foto, mas no fim deu certo!

Mirador de San Nicolas lotado...

...mas com uma linda vista de toda a Alhambra - um visual que você não tem estando lá dentro! Em dias com o céu mais aberto dá pra ver a cordilheira da Sierra Nevada ao fundo!

 

Voltamos à pé dali para o hotel, cerca de 30 minutos de caminhada. Abaixo, algumas casas do Albaicín que passamos no caminho!

Tomamos um banho e fomos participar da missa na Basílica de San Juan De Dios, padroeiro de Granada, que ficava muito pertinho do nosso hotel. Lá estão os restos mortais desse Santo português, que é padroeiro dos hospitais, doentes e enfermeiros, por conta de todos seu trabalho dedicado a eles durante sua vida. Ele fundou em 1539 um hospital em Granada e sua basílica está localizada bem ao lado desse hospital.

Ponto turístico da cidade por conta da sua riqueza arquitetônica, a basílica é belíssima, com um retábulo todo dourado - Murillo disse que foi a igreja mais linda que já visitou na vida!

Importante comentar que muitas igrejas no mundo (principalmente na Europa!), cobram a entrada para visita cultural (uma colaboração para a sua manutenção), porém quem vai para participar das missas não paga nada.

 

Após a missa nós pegamos o carro e fomos até um shopping que vimos que havia na cidade, chamado Nevada Shopping. Chegamos lá e ficamos impressionados com o tamanho do shopping, enorme e cheio de lojas - tem Primark, H&M, Zara, Massimo Dutti, etc! Uma pena que chegamos quase na hora de fechar.

Demos uma volta rápida e fomos até a praça de alimentação, também gigante e com muitas opções. Eis que avistamos um Five Guys e nem acreditamos! Murillo estava louco para comer um lanche e achou bem sua lanchonete preferida, ficou feliz demais.

Voltamos para nossa segunda noite em Granada e no dia seguinte após o café da manhã nós caminhamos novamente até o centro histórico, dessa vez até a Capilla Real de Granada, uma capela anexa à Catedral onde fica o mausoléu dos Reyes Católicos, figuras importantíssimas na história espanhola e principalmente da Andaluzia. Participamos novamente da missa lá, que foi lindíssima! Uma pena que fotos não são permitidas, mas no site oficial tem muitas fotos e informações: http://capillarealgranada.com/

A capela foi construída entre os anos de 1506 e 1521 a pedido deles para abrigar seus túmulos. Além dos túmulos de Isabel I e Fernando V (os Reis Católicos), também estão enterrados no mausoléu sua filha, Juana I (conhecida como Juana La Loca, ela provavelmente tinha esquizofrenia, porém como esta doença não era conhecida na época, a chamavam de louca) e seu marido Filipe I (conhecido como Filipe, o belo).

 

Voltamos para o hotel e seguimos nossa viagem de carro pela Espanha, com destino a Madrid!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload