SIGA-ME!

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

POSTS RECENTES: 

FEED INSTAGRAM

Visita à Alhambra de Granada

A visita à Alhambra de Granada gerou muita expectativa em nós. O ingresso foi comprado com bastante antecedência e estávamos muito curiosos para conhecer este que é um dos mais impressionantes monumentos da Andaluzia e da Espanha (e o segundo monumento mais visitado do país, atrás apenas da Sagrada Família de Barcelona).

Mas afinal, o que é a Alhambra? Parece uma pergunta boba, mas demoramos um pouco para entender, já que ela foi e é um pouco de tudo: fortaleza, palácios, jardins - tudo junto, em um complexo cercado por uma muralha, desde 1984 reconhecido como Patrimônio Mundial pela UNESCO. A palavra Alhambra tem origem árabe e quer dizer "A Vermelha", por conta da coloração avermelhada de suas construções.


A Alhambra teve sua construção iniciada no reinado da dinastia nazarí, durante a ocupação árabe - era lá onde viviam os califas e a corte do Reino de Granada, e seu interior é com certeza a mais rica herança deixada pelos mouros no sul da Espanha - vocês vão entender quando verem as fotos!


Por conta de sua posição estratégica no topo de uma colina, lá também havia uma fortaleza (chamada Alcazaba) e mais ao fundo um enorme palácio de veraneio chamado Generalife, cercado por jardins com vistas deslumbrantes para a cidade.


Após a reconquista católica, os reis Fernando e Isabel fizeram algumas alterações na estrutura, transformando-a em um Palácio Real. Alguns anos depois, o Rei Carlos V desejou construir no local um palácio em estilo renascentista, bem no centro da Alhambra. Claramente destoante do estilo arquitetônico do local, ele nunca chegou a morar ou terminar o palácio. Atualmente ele conta com um pátio central circular cheio de colunas e lá dentro funciona o Museu da Alhambra, com objetos originais encontrados no interior da Alhambra e também a loja oficial.


Agora que já expliquei o que é a Alhambra, vou contar porque vale a visita! O lugar é um deslumbre, está muito bem conservado e o conjunto da obra oferece ao turista um programa perfeito: passamos uma manhã deliciosa na Alhambra, em um passeio que dá para cada um fazer em seu próprio ritmo, repleto de construções maravilhosas (o interior dos Palácios Nazaríes é belíssimo, com muito trabalho em gesso, madeira, mosaicos, arcos e colunas), vistas lindas das cidade e jardins que são um convite a uma pausa para namorar ou descansar apreciando o vai e vem das pessoas!


Comprando o ingresso


Vamos então à nossa visita na prática: como eu disse, nós compramos os ingressos com antecedência e seguimos o passo a passo maravilhoso que está disponível no Viaje na Viagem, clique aqui pra ler. Não deixe para comprar em cima da hora: o número de visitantes por dia é limitado e as vendas abrem com 3 meses de antecedência. Cada ingresso custou EUR 14,85 (Mar/2019), e nós seguimos a dica de marcar a hora para entrada nos Palacios Nazaríes duas horas após nossa estimativa de chegada à Alhambra.


Nós marcamos para as 13:00 e acabou sendo um pouco tarde, porque chegamos umas 10:00 na Alhambra (mais cedo do que esperávamos!) e tivemos que fazer uma hora até às 13:00 - não é possível adiantar seu horário agendado, porém isso não foi nenhum grande problema. Fizemos o passeio sem pressa, fomos ao banheiro, dividimos um sanduíche de jamón, então foi tranquilo.


Chegando na Alhambra e nossa expectativa!


No tão esperado dia de conhecer a Alhambra, preferimos chamar um Uber para nos levar do hotel até a entrada já que o caminho contava com uma bela subida, e foi ótimo - economizamos tempo e as pernas também. Chegamos e logo percebemos que lá é de fato um dos monumentos mais visitados da Espanha - havia bastante gente, vários grupos e uma fila pequena para entrar, que andava rápido pois era só para bipar o ingresso (e passar por detector de metais, será? Não me lembro!).


Confesso que não sabia muito o que esperar e juro que me senti até um pouco ansiosa pelo passeio: além do trabalhinho de ter que comprar ingresso com antecedência (e com horário marcado!), ainda não tinha entendido o que era a Alhambra, e em todo lugar eu lia que o complexo era ENORME, que a visita poderia durar o dia todo, que são três setores cheios de histórias e tal, não havia entendido se daria para andar entre eles... Acho que isso acabou nos deixando meio assustados e tipo cansados por antecipação, se é que isso é possível. Chegando lá percebemos que nada disso procede: a visita não precisa ser engessada, o lugar é grande mas nem perto de ser cansativo de caminhar e o visitante tem livre acesso ao complexo. Não é nenhum perrengue visitar a Alhambra, acreditem em mim, e a visita leva de três a quatro horas - uma tarde ou uma manhã.

Logo na entrada recebemos um mapa para nos localizarmos entre os três principais setores da Alhambra, que visitamos nessa ordem: Generalife e seus jardins, a fortaleza Alcazaba e os Palácios Nazaríes (o gran finale!). O monumento é todo bem sinalizado, então não é aquela coisa louca de se não tiver um mapa vou me perder, socorro.

Generalife


Após entrar, fomos direto até o Generalife (do árabe, jardim dos arquitetos!), o palácio de verão dos reis nazaríes, que fica na parte mais alta da Alhambra, e passeamos pelos seus famosos jardins - nossa conclusão é que os eles tinham muito bom gosto e sabiam aproveitar a vida, que delícia de lugar!

Não parece um quadro emoldurado? (vista da Alhambra de dentro do Generalife)

Vista da muralha da Alhambra

Pátios mouriscos no jardim de Generalife

Esse é o Patio de Los Cipreses, onde supostamente a esposa do sultão Abu-I-Hasan se encontrava com seu amante.

Iglesia de Santa Maria e Parador de Granada


Descemos então em direção à ponta da Alhambra, onde fica a sua parte mais antiga, a Alcazaba. No caminho, visitamos uma igreja linda que encontramos (Iglesia de Santa Maria) e acabamos descobrindo também que lá dentro da Alhambra há um hotel de luxo, chamado Parador de Granada (chiquérrimo, o hotel ocupa o prédio onde esteve o primeiro convento da cidade, o Convento de São Francisco). Pesquisando no Google descobri que Paradores de Turismo é uma rede de hotéis de luxo na Espanha, que conta com hotéis localizados em centros históricos e muitos deles em edifícios antigos transformados em hotéis, como é o caso do Parador de Granada. Lembram do Parador de Ronda, o hotel maravilhoso que se debruça sobre o desfiladeiro com vistas da Puente Nuevo? Faz parte dessa rede. Que tal uma viagem pela Espanha só com hospedagens em Paradores? Um sonho!

Iglesia de Santa Maria

Hotel Parador de Granada

Alcazaba


Chegamos então na Alcazaba - lá era o centro de defesa da Alhambra, uma fortificação com várias torres e vistas lindas da cidade, em especial do bairro branquinho de Albaicín.

No centro da Alcazaba restam paredes que um dia formaram o barrio castrense, composto por casas, vielas e um banho árabe ao centro - era lá onde moravam os soldados responsáveis por defender a Alhambra!

Palácio Carlos V


Demos então uma volta no palácio Carlos V, visitamos o Museu da Alhambra que fica lá dentro (fotos dentro do museu são proibidas) e a loja do monumento (me arrependi de não ter comprado um livro de lá!).

Fachada do Palácio de Carlos V

E seu interior, em estilo romano


Compramos um lanche lá em frente ao palácio mesmo (muito gostoso!) e esperamos dar o horário da nossa visita aos Palacios Nazaríes.


Palacios Nazaríes

Quase que em frente ao Palácio Carlos V, há uma fila que se forma para os visitantes com hora marcada aos Palacios Nazaríes, a cereja do bolo da visita à Alhambra. Eram nesses palácios onde moravam os califas com suas famílias e a corte. O nome é no plural porque são vários pátios e palácios, um visitado na sequência do outro - cada um construído por um soberano diferente da dinastia nazarí.

Interior do Patio de Mexuar, que funcionava como uma sala de conferência do sultão, onde ele ouvia os pedidos do súditos e discutia com seus ministros

Patio de Arrayanes, provavelmente um dos mais icônicos da Alhambra​, com o reflexo da fachada na piscina

Depois de visitar o Patio de Arraynes, chegamos ao Patio De Los Leones, que é cercado por finas colunas entalhadas, arcos em ferradura e uma fonte com doze leões ao centro.

Anexo ao Patio de Los Leones fica a Sala de Los Abencerrajes. Reza a lenda que o sultão Boabdil mandou matar toda a familia nobre Abencerrajes durante um banquete nessa sala. Sua cúpula em formato de estrela de oito pontas e janelas é o destaque!

O passeio pelos Palacios Nazaríes termina no Palacio del Partal, o mais antigo da Alhambra, que conta também com uma piscina na frente, projetando um lindo reflexo na água. De seu pavilhão, lindas visitas do bairro Albaicín, emoldurado pelas janelas da Alhambra.

Já no caminho da saída, mais um click da muralha da Alhambra!

Nossa visita terminou com o passeio aos Palácios Nazaríes, e então saímos da Alhambra (pelo mesmo local que entramos). Já era hora do almoço e fomos para o centro histórico à pé. Tudo sobre nossos dias em Granada estão em post anterior, clique aqui para ler - dicas de restaurantes, nosso hotel e nossa programação na cidade!

© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • b-facebook
  • Instagram Black Round